Archive: 31 de julho de 2019

Como limpar o seu gato sem banhá-lo?

Por mais limpos que os gatos sejam, em algumas situações a auto higienização não dá conta de remover toda a sujeira. No entanto, em caso se sujeira extrema, não é melhor dar banho utilizando água? Não, pois como muitos sabem, água e gato não combinam. A maioria tem aversão a esse modo de limpeza e forçá-lo será bem pior, por mais sujo que ele esteja. É por isso que a melhor opção é aprender a dar banho a seco, pois higieniza e não se torna um momento traumático.

Read More

Sozinho em casa? Dicas para reduzir a ansiedade do seu pet

A rotina da maioria dos tutores é parecida. Eles acordam, dão ração para o animal de estimação, saem para trabalhar, voltam para casa, dão ração novamente, brincam ou passeiam com o pet e vão dormir. O problema é que esse hábito faz com que os bichinhos fiquem sozinhos boa parte do dia — e isso pode afetar a qualidade de vida do animal.

Read More

10 sinais de dor em gatos

Costumamos pensar que os gatos são animais muito resistentes. Muitos de nós quase que lhes atribuímos poderes sobrenaturais, como por exemplo dizer que os gatos têm sete vidas, no entanto, a realidade é muito diferente: os gatos, são uns mestres na arte de dissimular os sinais de dor. Por essa peculiaridade, é difícil perceber que os felinos estão sofrendo.

  1. Mancar
    A claudicação (mancar) poderá ser um sinal de dor num membro devido a patologias que afetem os ossos, músculos ou articulações.
  2. Dificuldade em saltar
    Motivos semelhantes à claudicação poderão originar a dificuldade em saltar. Ainda poderá ser resultado da fraqueza generalizada.
  3. Movimentos anormais
    A dor poderá resultar em movimentos anormais. Estes poderão ser resultado de um problema ortopédico ou como forma de minimizar a dor em algum local do corpo.
  4. Relutância em movimentar-se
    Um gato com dor poderá evitar movimentar-se para não aumentar a intensidade da dor.
  5. Reação à palpação
    Ao tocar numa zona dolorosa, o gato poderá reagir com vocalizações (miados, gemidos), olhando para a zona, lambendo ou tendo uma resposta agressiva resultante da dor.
  6. Esconder-se
    Os gatos são animais reservados por natureza. Quando se sentem doentes poderão tentar isolar-se, escondendo-se por longos períodos de tempo. Cabe ao dono identificar este comportamento fora do normal. Ao esconder-se, o gato poderá complicar a tarefa de identificação de sinais de dor e tratamento num dono menos informado.
  7. Menor asseio e cuidados com a higiene pessoal
    Os gatos quando se sentem doentes ou com dor tendem a reduzir os cuidados da pelagem. Como resultado, a pelagem de um gato com dor está mal mantida, apresentando-se suja, eriçada e mal penteada.
  8. Diminuição do comportamento de jogo
    A dor reduz a vontade do gato brincar. Logo alterações no comportamento de jogo poderão indicar que algo de errado se passa com o gato.
  9. Falta de apetite
    Animais com dor geralmente não têm apetite. Se notou que o seu gato tem comido menos deverá procurar ajuda veterinária. O jejum prolongado poderá ainda originar problemas hepáticos nos gatos, como a lipidose hepática felina.
  10. Diminuição geral da atividade física
    Tal como no comportamento de jogo, o gato com dor poderá diminuir a atividade física. Um animal com dor passa mais tempo a descansar e sem vontade de se movimentar.

 

Bonus!

  1. Diminuição do roçar nas pessoas
    Quando os gatos têm dor tendem a reduzir a interação com os seus donos. Isto pode significar que um gato com dor não procura a companhia do dono nem se roça nas suas pernas.
  2. Irritabilidade
    Um animal com dor está mais irritável. Ou seja, está menos disponível para tolerar o contacto humano. Poderá revelar-se como menos tolerância durante as carícias, mordendo de imediato.
  3. Temperamento irritável
    Na dor crónica, a irritabilidade poderá passar a fazer parte da personalidade do animal.
  4. Postura curvada
    Um gato com dor poderá apresentar uma postura com a coluna vertebral curvada.
  5. Mudanças no peso
    A dor poderá originar a falta de apetite nos gatos, resultando em perda de peso.
  6. Lamber uma região do corpo
    O lamber persistente de uma região corporal significa que algo de errado se passa com o gato. Nem sempre é sinal de dor, pois poderá também ser resultado de prurido.
  7. Postura de cabeça baixa
    A alteração da postura poderá ser resultado da dor. Por exemplo, no caso da dor na região do pescoço poderá resultar na postura de cabeça baixa.
  8. Blefarospasmo
    O blefarospasmo é o piscar de olhos persistente que normalmente resulta de dor ocular.
  9. Alteração no comportamento de alimentação
    Alterações durante a alimentação poderão ser sinal de dor em gatos. Por exemplo, deixar cair a comida da boca poderá ser sinal de dor oral no gato.
  10. Evitar locais com elevada luminosidade (fotofobia)
    Luz intensa poderão ser desconfortáveis para animais que sofram de dor ocular. Por exemplo, no glaucoma os animais apresentam este sinal.
  11. Rosnar
    O rosnar poderá ser uma forma de o gato transmitir que algo de errado se passa.
  12. Gemer
    O gemer é uma vocalização que indica que algo de errado se passa com o gato.
  13. Fechar os olhos
    O gato com dor pode passar mais tempo de olhos fechados.
  14. Esforço durante a micção
    Esforço e desconforto durante a micção poderão ser resultados de dor. Por exemplo, na passagem de um cálculo renal há muita dor e desconforto na micção. Outro sinal associado à este desconforto é a renega na utilização da caixa de areia, por associação à dor.
  15. Abanar espasmódico da cauda
    O abanar espasmódico da cauda ocorre quando o gato está a brincar ou quando se encontra irritado ou impaciente. Portanto o abanar espasmódico da cauda poderá ser resultado da dor em gatos.

Se o seu gato apresenta um conjunto destes sinais há uma boa chance de estar com dores. Neste caso deverá marcar uma consulta no médico veterinário o mais rápido possível. Procure também apresentar ao médico veterinário a lista de alterações que observou no seu gato, relacionadas com a dor ou não. Poderão ser auxiliares ao diagnóstico.

5 causas preocupantes de gatos sangrando pelo nariz

São muitas as causas que podem provocar lesões na área nasal, a ponto de gerar uma hemorragia. Ainda que a maioria seja resultante de problemas pequenos, devemos saber em que casos uma visita ao veterinário será essencial, devido à gravidade do quadro e ao consequente risco para a vida do gato.

Read More

Como ensinar o meu cão a não subir no sofá ou na cama?

Quando você tem um filhotinho, você já o deve ir treinando sobre as regras da sua casa, pra que depois o seu pet não lhe dê muita dor de cabeça. Sobre subir nos moveis, como cama, sofá, cadeiras… Enfim, você deve decidir se irá deixa-lo subir nestes moveis em algum momento da vida ou nunca.

Read More

3 benefícios da castração

A castração em animais é de vital importância para o controle de animais na sua cidade. Esse procedimento impede que filhotes acabem indo parar em situações de abandono, além de prevenir alguns tipos de doenças. Veja abaixo três benéficos dos vários que a castração proporciona:

Read More

Razões para passear todo dia com o seu cão

Nossas rotinas ficam mais apertadas e corridas, e no meio dessa correria acabamos tendo dificuldade de encontrar um tempinho para passear com nosso cãozinho. Ocorre que os cães, há milhares de anos atrás, caminhavam até 10 quilômetros por dia para buscar alimentos e se proteger. E, além disso, a maior parte das raças foi selecionada há centenas de anos com um propósito de trabalho ou esporte, ou seja, se exercitavam, e muito! Ou seja: passear com o cachorro não é opcional.

Read More

Gatos podem tomar leite?

 

Será que gato pode beber leite realmente ou o alimento prejudica de alguma maneira a saúde dos felinos? Confira alguns mitos e verdades sobre o assunto no post de hoje e tire todas as suas dúvidas!

Read More

Gravidez felina: o que você precisa saber sobre?

Sinais da gravidez felina

Quando pensamos na gravidez de uma fêmea, imaginamos o animal com uma barriga grande. No caso das gatas, isto é visível a partir das quatro semanas. Igualmente, podemos detectar que está ocorrendo uma gravidez por diversos sinais, tanto físicos como comportamentais:

Read More

Problemas respiratórios em cães: dicas para resolvê-los

Existem muitas raças de cães que têm dificuldade em respirar devido a problemas ou características genéticas. Mesmo assim, as demais raças não estão isentas de problemas respiratórios. Portanto, devemos estar preparados para ajudar nossos pets. Conhecer as causas e saber como agir será muito importante se quisermos ajudá-los.

Read More