6 cuidados fundamentais com o seu Chihuahua

Os chihuahuas são cachorros muito pequenos que não chegam a atingir os 3 quilogramas. Possuem uma esperança média de vida entre os 15 e os 20 anos, sendo animais de grande longevidade. É uma raça muito requisitada em todo o mundo, uma vez que se adapta facilmente à vida em cidades, entre muitas outras qualidades.

Se você já tem ou está pensando em partilhar sua vida com um destes alegres e carinhosos companheiros, iremos te dar 6 dicas de cuidados fundamentais pra cuidar muito bem do seu Chihuahua.

 

  1. Que alimentação devo fornecer ao meu chihuahua

Por ser o cachorro mais pequeno do mundo, é fundamental ter atenção às quantidades de comida que ele ingere. As porções devem ser pequenas, pois temos de pensar no tamanho do seu estômago e distribuí-las em duas refeições diárias. Se tem dúvidas sobre a quantidade, se informe sobre a quantidade de comida recomendada para um chihuahua.

O melhor tipo de alimento é uma ração que se adapte corretamente às necessidades do nosso pet. Hoje em dia existem rações criadas especialmente para esta raça. Algumas marcas que já oferecem este produto incluem Royal Canin e Eukanuba.

Também pode optar por se informar sobre tipos de dietas caseiros como a BARF.

 

  1. Como ajudá-los a regular a sua temperatura?

Estes pequeninos são provenientes de clima tropical, sendo esse o motivo para que a sua pelagem não possua grande densidade e comprimento. Contudo, existem chihuahuas de pelo comprido. Por este motivo e pelo seu tamanho reduzido, são uma raça que tende a ter frio.

Se vive em um local de clima quente e proporcionar sombra, abrigo e água fresca ao cachorro, não tem que se preocupar em regular a sua temperatura corporal, o que acontece de forma natural.

No entanto, se vive em zonas muito frias e com temperaturas baixas, é essencial verificar se o seu companheiro tem frio. Para saber isto de forma segura, basta tocar no cachorro. Algumas pessoas procuram se guiar pelos tremores do cão, o que nem sempre é fiável. Esta raça possui tendência para tremer por outras razões além do frio, como estresse, medo, ansiedade e até mesmo alegria e emoção.

Neste caso, deve proporcionar mantas e sítios quentes dentro de casa onde ele possa se aconchegar. Na rua, deve protegê-lo com uma peça de roupa especial para cachorros, sem necessidade de exagerar. Também deve garantir que as suas patinhas não congelam, usando sapatos para cachorros do seu tamanho, especiais para a neve. Contudo, pode simplesmente carregá-lo nos seus braços, o que é mais simples.

 

  1. Necessitam de muita atividade física?

Pode parecer que, por serem tão pequenos, os chihuahuas não necessitam de uma grande quantidade de atividade física. Contudo, eles são cachorros muito ativos e nervosos, sendo conveniente que não acumulem energia.

Assim, deve proporcionar, no mínimo, dois passeios por dia de forma a conseguir cansar o cachorro e permitir que brinque com outros cães. Também é essencial que brinque com ele dentro de casa ou que garanta que se exercita de vez em quando.

Também deve ter em conta que, comparados com cachorros de tamanho maior, os chihuahuas possuem menos resistência. Isso significa que, em caso de atividade física prolongada, deve deixar o cachorro descansar sempre que necessite. Quando passear o seu companheiro, deixe-o caminhar ao seu ritmo.

 

  1. Comportamento e educação

Estes cachorrinhos são muito astutos e afetuosos com os seus tutores e companheiros. Por serem tão inteligentes e observadores, tomam medidas para que as coisas funcionam à sua maneira. Podemos dizer que são como “filhos rebeldes”.

Assim, é fácil verificar que muitos são excessivamente mimados, tendo um comportamento ciumento e manipulando o tutor com isso. Através desse comportamento, conseguem mais comida, mais atenção, mais demonstrações de carinho, relevando descaradamente o que é seu a terceiros.

Além disso, esta é uma raça com pouco medo de outros cães, apesar da sua diferença de tamanho. Por esse motivo, deve educá-lo para que não crie brigas onde pode perder com grande facilidade. Por possuírem esta qualidade para defender o que é seu, os chihuahuas são excelentes cachorros de vigilância.

É necessário cuidar da sua educação desde temas tão básicos como onde fazer as suas necessidades, até assuntos como aprender a partilhar coisas com outros cachorros, sem que a sua vontade seja sempre feita. É essencial colocar limites e premiá-lo quando corresponde ao esperado.

 

  1. Higiene e cuidados especiais
  • O banho e o pelo:

É muito importante manter o seu pet em boas condições de higiene. No caso dos chihuahuas, um banho por mês deve ser suficiente. Tomar banho demasiadas vezes não é bom para nenhum cachorro. Deve ter em conta o tipo de pelo do seu companheiro de forma a escolher um shampoo adequado, sempre próprio para cachorros. O produto pode ser especial para pelos curtos ou para pelos compridos, para pelagem branca ou escura, ou simplesmente uma solução de aveia especial para filhotes.

A temperatura da água nunca deve exceder os 27 º C, e é preferível que se sequem apenas com toalhas e correndo pela casa, uma vez que se divertirem muito com isso.

Caso o seu cachorro tenha pelo comprido, deve proporcionar uma escovarem periódica para evitar nós que evoluem para problemas de pele. Além da escovarem, não hesite em cortar quando for necessário. Também deve ter especial atenção às orelhas dos cachorros com pelo comprido, procurando que nunca fiquem úmidas e que sempre esteja bem limpa. Quando necessário, corte esta pelagem para prevenir otites indesejadas.

  • Os olhos:

Como é fácil de comprovar, os seus olhos do cachorro são notavelmente grandes em proporção ao resto do seu rosto e da sua cabeça. Isto faz com que tenham olhos um pouco expostos, sempre lacrimejando. A zona dos olhos fica sempre úmida, dificilmente ressecando.

Este lacrimejar constante faz com que o pelo à sua volta escureça e fique suje, pelo que é essencial manter esta zona limpa e sem remelas. Pode usar soro fisiológico ou infusão de tomilho ou camomila (frios) e gaze estéril em redor do seu dedo para limpar suavemente o contorno e os olhos do seu cachorro. Desta forma, poderá manter o pelo limpo e os olhos saudáveis, livres de conjuntivites e outras complicações.

  • Os dentes:

Os cachorros de pequeno porte possuem uma qualidade de dentição pobre comparada com cachorros de porte médio ou grande. Desta forma, os seus dentes estragam-se muito antes do normal em cachorros.

É normal que, desde jovens, os Chihuahuas tenham tártaro nos dentes, complicando a sua saúde oral com mau hálito e queda de dentes. É muito importante ajudá-los a manter uma boca saudável. Pode parecer complicado, mas na realidade não é. Deve proporcionar-lhe prêmios comestíveis especiais para o cuidado da boca e brinquedos próprios para ajudar a limpar os dentes com o simples ato de brincar.

Alguns destes objetos contêm produtos que os ajudam a eliminar o tártaro e a manter um hálito fresco, sendo que os brinquedos com cabos e cordas ajudam a limpar e escovar os dentes, como o uso de fio dental em humanos. Caso isso não seja suficiente, sempre tem a opção de escovar os dentes do cachorro você mesmo com uma escova pequena e umas gotas de clorexidina (semelhante ao nosso elixir bucal) especial para cachorros que podemos encontrar no veterinário. Se ainda assim a boca do seu companheiro continuar em más condições, deve recorrer ao veterinário para que ele realize uma limpeza de boca profissional, evitando assim possíveis doenças e queda de dentes.

 

  1. Doenças e problemas de saúde mais comuns

Existem certas doenças que esta raça tende a desenvolver, como por exemplo:

  • Dentição dupla ou retenção dos dentes de leite
  • Paladar partido ou fissurado
  • Área do crânio ligeiramente aberta que não se fecha adequadamente durante o crescimento
  • Criptorquidia, retenção ou falta de testículos
  • Epilepsia
  • Glaucoma secundário
  • Hipoglicemia
  • Obesidade
  • Hérnia discal
  • Luxação de articulações
  • Rouquidão ou problemas na traqueia que provoca uma ligeira asfixia parecida com uma tosse passageira
  • Hidrocefalia
  • Gemofilia A
  • Problemas de coração: principalmente insuficiência mitral

Perante todas estas doenças e ainda mais algumas que podem afetar estes cachorros, é muito importante manter visitas regulares ao veterinário, tentando que seja sempre o mesmo profissional que faz o reconhecimento. Dessa forma, ele conhece os problemas específicos de cada cachorro, podendo adaptar soluções próprias para o seu companheiro.