Cachorro com olho inchado? Saiba o que pode ser

Um cachorro com olho inchado sempre é motivo de preocupação entre os tutores. Sintoma característico de diversas afecções, o inchaço local pode estar ligado a problemas que vão desde alterações congênitas até traumatismos, passando por alergias e infecções. 

Por mais que as alterações possam parecer passageiras no início, em caso de suspeita é importante levar o pet ao veterinário o quanto antes. Além de incômodas e dolorosas, tais alterações podem colocar em risco a visão do cãozinho. Continue lendo para saber as possíveis causas de cachorro com o olho inchado.

 

Afinal, o que pode ser um cachorro com olho inchado?

Especialmente no caso dos braquicefálicos, cujos olhos são mais proeminentes, os olhos caninos são áreas bem sensíveis, sujeitas a uma série de problemas de saúde. Mas o que pode ser cachorro com olho inchado?

As causas mais comuns na rotina veterinária são as congênitas, traumatismos, alergias, infecções e massas na pálpebra ou na conjuntiva, segundo os veterinários.

Além do cachorro com olho inchado e coçando, outros sintomas comuns a problemas na região dos olhos são o lacrimejamento excessivo e a dificuldade para fechar ou abrir as pálpebras. Os sintomas, contudo, variam de acordo com a causa do problema. A seguir, conheça algumas das principais.

 

Causas congênitas

São aquelas de origem genética e que podem se manifestar desde o nascimento, independentemente de fatores ambientais. Justamente por seu caráter hereditário, algumas raças são mais propensas a certas doenças congênitas oculares do que outras. Entre as possíveis causas congênitas estão:

  • Cílios ectópicos ou distiquíase: acontecem quando os cílios crescem no local ou no sentido errado (para dentro do olho). Uma vez que os cílios entram em contato com o globo ocular, podem causar irritações e lesões na córnea. Algumas das raças mais afetadas pela doença são: Lhasa Apso, Shih-Tzu, Buldogue Inglês e Pug;
  • Entrópio: mais conhecida como pálpebra invertida, ocorre quando há inversão total ou parcial da pálpebra, o que também aumenta o atrito dos cílios com o globo ocular, podendo provocar irritações e úlceras oculares. É mais frequente em certas raças, entre elas: Pug, Buldogue inglês, Shar Pei, Chow Chow e Yorkshire,
  • Lagoftalmia: corresponde à dificuldade de fechar totalmente as pálpebras. Pode ter origem congênita ou ser resultado de outros problemas de saúde, como lesão orbital ou paralisia do nervo facial. Além de deixar a córnea mais exposta, a condição prejudica a umidificação dos olhos, fazendo com que fiquem secos.

 

Lesões ou traumatismos

Todos os cães estão sujeitos a acidentes que afetem a região dos olhos. No entanto, por sua anatomia com olhos mais proeminentes, lesões e traumatismos costumam ser mais comuns em cães braquicefálicos (com focinho achatado), como Shih-Tzu e Pug.

Entre os acidentes que podem lesionar uma ou mais estruturas dos olhos, provocando inchaço, estão arranhões, mordidas, lacerações e até queimaduras.  Para evitar o problema, mantenha o ambiente em que o cachorro vive livre de objetos perigosos, como os pontiagudos, e procure passear com o pet apenas com a guia.

Assim, fica mais fácil controlar a situação em caso de encontros inesperados com pets agressivos, ou quando o cãozinho decide se embrenhar num arbusto espinhoso, por exemplo.

Ainda no que diz respeito às lesões e traumatismos, vale destacar que a entrada de corpos estranhos, como cílios, areia ou farpas também levam à abrasão, que, por sua vez, pode lesionar a córnea.

Nesse caso, além de cachorro com olho inchado, ele também pode passar a lacrimejar e a piscar mais que o normal. Normalmente, afeta apenas um olho.

 

Alergias

Reações a alérgenos presentes no ambiente são outra causa possível de cachorro com olho inchado, nesse caso, quando eles possuem hipersensibilidade. O cão apresenta olho inchado e coçando, podendo estar vermelho e lacrimejante, com secreção aquosa clara, dependendo da origem alérgica.

Segundo a especialista, as causas mais comuns para as alergias, que podem se manifestar também na região dos olhos, são alergias alimentares, reação à picada de insetos (abelhas, pulgas, formigas etc.) ou a alérgenos como pólen e produtos tóxicos, como alvejantes, por exemplo.

 

Infecções

Os cães também estão sujeitos a infecções que podem inflamar as conjuntivas e outras estruturas oculares. Elas podem ser causadas por diversos tipos de agentes: bacterianos (Estafilococos e Streptococcus), virais, fúngicos e parasitários. As duas infecções mais comuns para cachorro com olho inchado são:

  • Conjuntivite: como o nome sugere, é caracterizada pela inflamação das conjuntivas. Pode estar ligada não apenas a agentes infecciosos, mas também a outros fatores, como traumas, ressecamento ocular ou presença de corpo estranho. Além de cachorro com olho inchado e vermelho, são sintomas da conjuntivite: lacrimejamento, sensibilidade à luz e coceira,
  • Uveíte: é a inflamação da região uveal dos olhos, constituída por íris, membrana coroide e corpo ciliar. Em outras palavras, é uma estrutura que circunda toda a região dos olhos. Sua evolução provoca dor intensa, coceira nos olhos e sensibilidade à luz. Em casos mais graves, leva à formação de coágulos de sangue que podem levar à perda de visão. Assim como a conjuntivite, pode ter também outras origens, surgindo muitas vezes como sintoma secundário a doenças sistêmicas ou imunomediadas.

 

Glaucoma

Bastante perigoso, o glaucoma é outra doença oftálmica que, como sintoma, deixa o cachorro com olho inchado. Conforme explica a Dra. Juliana, ela ocorre quando os chamados fluidos oculares não circulam ou não são drenados da maneira correta.

O acúmulo desses fluidos causa um aumento de pressão intraocular que prejudica a irrigação da retina e do nervo óptico. Se não controlado, o glaucoma pode levar à cegueira.

Uma vez que pode surgir como complicação secundária a outras doenças oculares, todos os cães estão sujeitos a sofrer com o problema. No entanto, devido à hereditariedade, o glaucoma é mais frequente em algumas raças predispostas, como Poodle, Buldogue Francês e Basset Hound.

Sobre os sintomas, o glaucoma deixa o cachorro com olho inchado e remelando, além de causar vermelhidão e coceira. Com a progressão da doença, o pet também pode apresentar comprometimento da visão, com diminuição dos reflexos.

 

Massas palpebrais ou na conjuntiva

Um olho de cachorro inchado e inflamado também pode ser resultado do surgimento de massas palpebrais ou na conjuntiva, a mucosa que reveste a parte interna da pálpebra.

É importante destacar que nem sempre essas massas são malignas. Algumas delas, como os papilomas de origem viral, são benignas e não levam a outras complicações.

Mesmo assim, dependendo de sua localização, podem acabar prejudicando a qualidade de vida do cachorro. Nesses casos, o veterinário poderá recomendar a remoção cirúrgica.

Um dos motivos por que, em caso de massas palpebrais, é fundamental procurar um veterinário é que elas também podem ser sinal de neoplasias malignas (tumores), cuja remoção é necessária para evitar a evolução do problema, com graves complicações.

 

Diagnóstico e tratamento

Ao perceber cachorro com olho inchado, procure um veterinário. “O diagnóstico é feito através de uma boa anamnese (conversa com o tutor) e de exames, como teste de Fluoresceína e pressão intraocular. Muitas vezes, é necessária a participação de um médico-veterinário oftalmologista”, explica a Dra. Juliana.

O tratamento vai depender da causa da afecção. Seja como for, quanto antes ele for iniciado, melhor será o prognóstico para o amigo de quatro patas.